Comissão de Direitos Humanos denuncia Bolsonaro à ONU e OMS por "crimes contra a saúde pública"


Comissão de Direitos Humanos denuncia Bolsonaro à ONU e OMS por "crimes contra a saúde pública"
(Foto: Divulgação)

"Nós esperamos uma recomendação dura ao governo brasileiro. Se a recomendação não for acatada, que haja sanções", defendeu o presidente da Comissão, deputado Helder Salomão.(PT-ES)

6 de abril de 2020

Em documento encaminhando ao diretor-geral da OMS (Organização Mundial da Saúde), Tedros Adhanom Ghebreyesus, para a Alta Comissária das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet, e para o presidente da CIDH (Comissão Interamericana de Direitos Humanos), Joel Hernández García, o presidente e os vice-presidentes da Comissão de Direitos Humanos da Câmara denunciam a condução de Jair Bolsonaro frente à crise do novo coronavírus e cobram providências.

O documento foi enviado nesta segunda-feira (6) e é assinado pelo presidente da comissão, Helder Salomão (PT-ES), e os vices: Padre João (PT-MG), Túlio Gadelha (PDT-PE), Camilo Capeberibe (PSB-AC).

"O presidente está comentando crime contra a saúde pública, flertando com o risco de genocídio e colocando em risco a vida de milhões de brasileiros", disse Salomão, em entrevista ao site UOL. 

De acordo com o parlamentar, o ofício encaminhado aos órgãos internacionais lista as declarações de Bolsonaro que minimizaram a pandemia e denuncia que ele incentivou e participou de manifestações pró-governo no início de março contra o isolamento.

"Nós esperamos uma recomendação dura ao governo brasileiro. Se a recomendação não for acatada, que haja sanções", defendeu Salomão.


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor