Estado de S. Paulo em seu Editorial reconhece que Bolsonaro sempre foi golpista e diz que quem seguir com ele será desmoralizado


(Foto: Marcos Correa - PR)

Na eleição de 2018, o jornal da família Mesquita afirmou que seria uma "escolha muito difícil" optar entre o professor Fernando Haddad e o golpista Jair Bolsonaro

21 de abril de 2020

O jornal Estado de S. Paulo, que em 2018, às vésperas do segundo turno, disse ser muito difícil escolher entre o professor universitário Fernando Haddad e Jair Bolsonaro, hoje reconhece, em editorial, que Bolsonaro é e sempre foi golpista.

"O presidente Jair Bolsonaro assumiu de vez que é candidato a caudilho", aponta o texto. "Não é possível dizer que Bolsonaro desta vez passou dos limites, pois, a rigor, ele já os havia ultrapassado quando, ainda militar, se insubordinou ou então, quando deputado, violentou o decoro parlamentar seguidas vezes. No primeiro caso, recebeu uma punição branda; no segundo, nem isso. Ou seja, a pusilanimidade das instituições ao lidar com Bolsonaro deu-lhe a segurança de que, para ele, não há limites, salvo os ditados por seu projeto autoritário de poder", revela o texto.

"É reconfortante, no entanto, observar que, desta vez, integrantes de todas as instituições da República se manifestaram com firmeza contra mais essa afronta de Bolsonaro e de seus seguidores à democracia", prossegue o editorialista, indicando que o jornal não abraçará o impeachment. "Mas a guerra de Bolsonaro, já está claro, é contra as instituições da República e contra a maioria absoluta dos brasileiros, afrontados por um presidente que só se importa com o poder. Quem estiver na trincheira com Bolsonaro, seja no governo, seja em movimentos golpistas, vai se desmoralizar junto com ele."


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor