Governo Bolsonaro tem 72 horas para explicar exoneração de Maurício Valeixo da Polícia Federal


(Foto: Divulgação)

Decisão é do juiz federal Francisco Alexandre Ribeiro, de Brasília. Maurício Valeixo era diretor-geral da Polícia Federal até a última sexta-feira (24). O cargo agora é ocupado por Alexandre Ramagem

28 de abril de 2020

O juiz federal Francisco Alexandre Ribeiro, de Brasília, deu 72 horas para que o governo Jair Bolsonaro apresente explicações sobre a exoneração do ex-diretor-geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo.

O magistrado é relator de três ações populares que buscam impedir a nomeação de Alexandre Ramagem por desvio de finalidade. A decisão foi tomada em ação movida pelo deputado federal Aliel Machado (PSB-PR).

Valeixo foi exonerado na última sexta-feira (24). Sua demissão provocou também a saída do ex-ministro da Justiça Sergio Moro, por quem ele foi indicado ao cargo.


O novo diretor-geral da PF é Alexandre Ramagem, que ocupava até então a direção-geral da Abin (Agência Brasileira de Inteligência).

A nomeação de Ramagem, que é amigo dos filhos de Bolsonaro, tem sido questionada na Justiça em diversas ações, como do PSOL e do PDT. Há ações nas mãos dos ministros Alexandre de Moraes e Marco Aurélio Mello no STF.


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor