Polícia apreende 50 mil máscaras que eram vendidas por preço abusivo por rede de farmácias



O aumento no valor foi de 1.700%, segundo o Ministério Público. Os investigadores cumpriram mandados de busca e apreensão em nove unidades da rede, na Capital

07 de Abril de 2020

O Ministério Público do Ceará (MPCE), com apoio da Polícia Civil, deflagrou a Operação Careza, nesta terça-feira (7), e apreendeu 50 mil máscaras hospitalares, que eram vendidas em uma rede de farmácias de Fortaleza por preço abusivo, aproveitando-se do momento de pandemia do novo coronavírus (Covid-19), segundo o MPCE. 

Conforme a denúncia recebida pelo Grupo de Trabalho Covid-19, do MPCE, a rede de farmácias Droguista Cearense estaria vendendo uma caixa com 50 máscaras pelo valor de R$ 180, quando, antes da pandemia, o preço era de apenas R$ 10, o que significou um aumento de 1.700%. Os dados foram levantados junto da Secretaria da Fazenda do Ceará (Sefaz).

A 9ª Vara Criminal, da Justiça Estadual, determinou o cumprimento de nove mandados de busca e apreensão, nas unidades da rede, localizadas nos bairros Centro, Henrique Jorge, Jockey Clube, Messejana, Papicu e Vila Velha.

Além das máscaras hospitalares, os investigadores apreenderam documentos, papéis, anotações, objetos, computadores, aparelhos de telefone celular, smartphones, notebooks, tablets, aparelhos eletrônicos com capacidade de armazenamento, e arquivos em meio magnético ou óptico.

De acordo com o Ministério Público, foi possível comprovar a existência de crimes contra a economia popular, previstos pela Lei Nº 1.521/51. As penas vão de 6 meses a 10 anos de detenção.


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor