Polícia investiga incitação a homicídio contra Doria na manifestação do gado bolsonarista


João Doria, Jair Bolsonaro e Marcelo Pegoraro
(Foto: Gov. SP | Reprodução)

Durante ato na avenida Paulista, o advogado bolsonarista Marcelo Pegoraro utilizou caixas de som para falar que o o governador João Doria (PSDB) "vai morrer" e que "a gente vai lá na tua casa e vamos quebrar sua casa inteira"

14 de abril de 2020

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), apresentou notícia-crime contra o advogado Marcelo Pegoraro, que teria feito ameaças de morte contra o tucano durante protesto na Avenida Paulista no último sábado (11). De acordo com a defesa de Doria, Pegoraro cometeu os crimes de ameaça, injúria e incitação ao homicídio. A Polícia Civil vai apurar o caso.

No ato, o advogado bolsonarista, militante do Aliança pelo Brasil, utilizou caixas de som para falar que o chefe do Executivo paulista "vai morrer" e que "a gente vai lá na tua casa e vamos quebrar sua casa inteira". Também chamou o governador de "filha da puta". Os relatos foram publicados no blog do Fausto Macedo.

"Ao afirmar 'cê vai morrer, filha da puta', referindo-se ao noticiante, o indivíduo que aparece no vídeo incitou que terceiros atentem contra a vida do governador do Estado de São Paulo", alega a defesa do tucano, representada pelo advogado Fernando José da Costa. 

"Tal circunstância corrobora a existência do 'dolo' em sua conduta, consistente na 'consciência' e 'vontade' de ameaçar o noticiante, incitar à população a praticar crimes e descumprir as medidas de contenção à propagação do covid-19".


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor