Sem governo e com a epidemia Brasil viverá maior tombo na economia de todos os tempos


Jair Bolsonaro e Paulo Guedes
(Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

O Ministério da Economia, dirigido por Paulo Guedes, admite tombo na economia, que deve recuar 4,7% em 2020. Cenário projetado é de falências e desemprego no 2º semestre. É a maior queda do PIB desde 1901, quando o crescimento começou a ser medido

14 de maio de 2020

O ministro Paulo Guedes semeava a ilusão de que haveria uma retomada da economia no segundo semestre. Mas está caindo na real e se convence de que a queda será brutal e já prevê que o país mergulhará no caos social em julho.

O secretário de Política Econômica, Adolfo Sachsida, divulgou nesta quarta-feira (13) uma projeção de queda de 4,7% no PIB (Produto Interno Bruto). Antes, havia previsão de alta de 0,02%, informam os jornalistas Julio Wiziack e Bernardo Caram na Folha de S.Paulo.

Nota técnica do governo avalia que cada semana de isolamento social, necessária para o controle e prevenção da epidemia de coronavírus, impediu o país de produzir R$ 20 bilhões em riquezas. Se confirmado, será o maior tombo do PIB desde 1901, segundo dados do IBGE. 

A divulgação dos dados está sendo usada por Paulo Guedes para intensificar a pressão pelo afrouxamento das medidas de isolamento social. Guedes se soma assim ao discurso de Jair Bolsonaro.


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor