2

São Gonçalo do Amarante - CE - Quinta-feira 24 de setembro de 2020 - Ano: XII - Edição: 4.358

Bolsonaro retifica data da exoneração de Weintraub: falsificação fica patente que proposital com o objetivo de permitir a fuga


Jair Bolsonaro e Abraham Weintraub
 (Foto: Marcos Corrêa/PR | Walterson Rosa/MEC)

A retificação afirma que a exoneração do agora ex-ministro Abraham Weintraub teria início no dia 19 de junho, e não no dia 20. Ficou claro que houve uma falsificação proposital com o objetivo de permitir a fuga de Weintraub

23 de junho de 2020

Jair Bolsonaro retificou a exoneração do ex-ministro da Educação Abraham Weintraub no Diário Oficial da União (DOU) desta terça-feira (23). A retificação afirma que a exoneração do ministro teria início no dia 19 de junho, e não no dia 20, quando foi publicada a decisão anterior em edição extra do DOU. A nova redação deixa claro que houve uma falsificação proposital com o objetivo de permitir a fuga de Weintraub e sua entrada nos EUA com utilização indevida no passaporte diplomático. 

O agora ex-ministro, que deixou o cargo na quinta-feira (18), viajou dois dias depois aos Estados Unidos com passaporte diplomático. Segundo o MEC, ele ira morar em Washington para ocupar uma diretoria no Banco Mundial, por indicação de Bolsonaro.

Economista de formação, Weintraub estava no cargo desde abril de 2019. Acumulou polêmicas como o adiamento do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), acusações de racismo e defesa da prisão de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

O ex-ministro da Educação Abraham Weintraub, que fugiu na última sexta-feira (19) do Brasil rumo a Miami,(EUA),  temendo ser preso, agradeceu em rede social nesta segunda-feira (22) “a todos que me ajudaram a chegar em segurança aos EUA, seja aos que agiram diretamente (foram dezenas de pessoas) ou aos que oram por mim”.

“Aproveito para dizer que estou bem. Quanto à culinária internacional, ontem fiquei tentado a comer uns tacos, acabou sendo KFC”, disse ele, referindo-se a rede de fast food estadunidense. 

Abraham Weintraub, o pior ministro da educação da história do Brasil, fugiu para os Estados Unidos. A informação foi prestada por seu irmão Arthur. "Obrigado a todos pelas orações e apoio. Meu irmão está nos EUA."

Weintraub corre o risco de ser preso por ter defendido a prisão dos “vagabundos do Supremo Tribunal Federal” e por estar ligado ao esquema de ataques às instituições e de disseminação de fake news.


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor