Em editorial, Folha de S. Paulo acusa golpe estatístico de Bolsonaro


(Foto: ABr | Reprodução)

Segundo o jornal, com a maquiagem nos dados da Covid-19, o Brasil "volta as costas para o mundo, a verdade e a decência"

8 de junho de 2020

"Ao mandar sonegar ao público dados completos sobre mortes e casos do coronavírus, Jair Bolsonaro deu fim ao pouco que restava de seriedade na forma com que seu arremedo de governo trata a epidemia hoje fora de controle", diz a Folhade S. Paulo, em editorial publicado nesta segunda-feira.

"Há precedentes infelizes. Na década de 1980, a ditadura ergueu cortina de fumaça em torno de uma epidemia de meningite, por meio de censura à imprensa. A carência de informações precisas agravou o surto ao favorecer descuido e, assim, mortes evitáveis", lembra a Folha.

"Jair Bolsonaro já incitava abertamente atitudes que espalham o flagelo da Covid-19. Em raro lampejo, pressente agora que o descaso cruel lhe impõe prejuízo eleitoral e teve o único reflexo de que é capaz: voltar as costas para o mundo, a verdade e a decência", finaliza o editorial.


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor