2

São Gonçalo do Amarante - CE - Quinta-feira 03 Dezembro de 2020 - Ano: XIII - Edição: 4.428

Pela internet ou por telefone, professores de São Gonçalo do Amarante mantém o ensino de qualidade durante a pandemia



29 de junho de 2020

Quando se fala em ensino remoto, a primeira coisa que vem à mente é o uso das redes sociais e das videoaulas. Contudo, em localidades sem acesso à internet o extenso município de São Gonçalo do Amarante precisou inovar, especialmente no contexto da atual pandemia de Covid-19.

Cerca de 86% dos mais de 12 mil estudantes da Rede Municipal de Ensino, composta por 54 escolas, recebem aulas por meio da internet (via smartphones, tablets e computadores), mas para os outros 14% que vivem em áreas de difícil acesso e sem sinal de internet, a solução foi o uso do telefone para esclarecer dúvidas de pais e alunos, além da entrega em domicílio de atividades escolares impressas.

Para Samira do Nascimento Gomes, mãe do estudante Lucas Rafael, “as aulas por telefone são ótimas. Eu estou conseguindo auxiliar meu filho nas atividades”. Ela comemora o sucesso da iniciativa e o fato de poder participar mais de perto da vida escolar do filho. “A gente tem agora a responsabilidade não só de acompanhar a educação dos nossos filhos, mas também de corrigir atividades, ensinar o que eles não conseguem entender, auxiliando e sendo auxiliados pelos professores”, explica.

Laênio Fernandes, pai do aluno Antônio Ismael, também destaca a maior proximidade com o filho com a modalidade emergencial de ensino. “Estamos muito contentes pela presença constante, mesmo à distância, das professoras, da escola e da Secretaria de Educação, mandando as atividades do nosso filho. Ele está com saudade da escola e, por ser criança, não entende bem o que está acontecendo, mas os professores estão ajudando muito e sendo guerreiros. Estamos vivendo uma guerra, mas vamos vencer todos juntos e tudo isso vai passar”, reforça.

De acordo com o Secretário Municipal de Educação de São Gonçalo do Amarante, Guerreiro Neto, a implantação da educação remota, nesse período de quarentena, foi facilitada pela criação de um programa de aproximação com pais e responsáveis. “Há pouco mais de um ano o projeto ‘Família, nosso maior patrimônio’ tem trabalhado a questão do envolvimento dos pais na vida escolar. Aconteceu, então, que com a chegada da pandemia nós vimos nos pais uma excelente ferramenta para auxiliarem seus filhos no processo de escolarização”, lembra o gestor e educador.

Ele acrescenta que “a equipe técnica pedagógica reorganizou o currículo escolar com o intuito de facilitar o processo de aprendizagem dos alunos. Outra medida importante foi a implementação de uma plataforma digital para capacitação e orientação dos professores. Neste ambiente, os docentes interagem por meio de fóruns, participam de encontros online e recebem todo o suporte pedagógico”.

Destaque regional

São Gonçalo do Amarante também tem se destacado entre os municípios que compõem a Crede 2 (Coordenadoria Regional de Desenvolvimento da Educação 2), vinculada à Secretaria Estadual de Educação (Seduc).

São Gonçalo do Amarante é uma das três cidades, entre outras 15 da região, em que 100% dos alunos da educação remota têm entregado todas as atividades aplicadas. Um desafio ainda maior, considerando que a rede de ensino do município tem quase o dobro do número de matrículas dos outros dois municípios que atingiram tal feito, Miraíma e São Luís do Curu, somados. “Temos escolas que possuem plataformas em que tanto alunos quanto professores interagem e isso facilitou bastante para que tivéssemos essa adesão total”, exemplifica o Secretário Guerreiro Neto.

Para o Prefeito Cláudio Pinho, “o município está conseguindo esses resultados no ensino remoto como fruto de muito esforço em um trabalho inovador de todos que fazem a educação e da família de cada aluno”.

0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor