Procuradoria Geral da República vai investigar bolsolóides por ataque ao Supremo


Augusto Aras e Dias Toffoli
(Foto: Divulgação)

A Procuradoria Geral da República abriu, a pedido do presidente do STF, Dias Toffoli, investigação para apurar disparo de fogos de artifício contra a sede da Suprema Corte no último sábado

15 de junho de 2020

O procurador geral da República, Augusto Aras, instaurou uma investigação preliminar na noite deste domingo (14) sobre o ataque de bolsonaristas com fogos de artifício contra a sede do Supremo Tribunal Federal, em Brasília. Os militantes da extrema direita simularam um bombardeio ao STF.

A instauração da investigação preliminar ocorre a pedido do presidente da corte, Dias Toffoli, informa o Painel da Folha de S.Paulo.

O chefe do Poder Judiciário pediu a responsabilização penal de quem causou direta ou indiretamente os ataques e ameaças. Para o ministro Dias Toffoli, a ação pode ter sido financiada por agentes do Estado e representa uma ameaça não só ao STF, mas ao estado democrático de direito. 

Toffoli também solicitou a responsabilização de Renan da Silva Sena, por ataques e ameaças ao Supremo Tribunal Federal. Renan já havia praticado crimes por ter agredido verbalmente profissionais de saúde e está por isso sob investigação pelo Ministério Público do Distrito Federal.


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor