2

São Gonçalo do Amarante - CE - Quinta-feira 03 Dezembro de 2020 - Ano: XIII - Edição: 4.428

Um país que baba ovo para o Jornal Nacional merece cada novo Bolsonaro que a Globo gera


Bolsonaro JN

Por Kiko Nogueira - 21 de junho de 2020

​O velho clichê diz que “aqueles que não podem lembrar o passado estão condenados a repeti-lo”.

É uma frase piegas como o editorial desta noite do Jornal Nacional lido pela dupla Renata Vasconcellos e William Bonner. 

A sessão de autocongratulação foi recebida por muita gente boa com êxtase e furor.

Os dois apresentadores abriram a edição lamentando as mais de 50 mil mortes de coronavírus. 

Justo.

Em seguida, Bonner falou das omissões do governo, da “minoria barulhenta” que não quer o tom de tragédia no noticiário e teceu loas ao “jornalismo profissional” praticado pela casa.

“A história vai registrar também aqueles que se omitiram, que foram negligentes, que foram desrespeitosos. A história atribui glória e atribui desonra. E história fica para sempre”, afirmou Bonner.

A história fica, de fato, para sempre.


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor