2

São Gonçalo do Amarante - CE - Quinta-feira 24 de setembro de 2020 - Ano: XII - Edição: 4.358

Véio da Havan é alvo da Receita Federal que descobriu uma sonegação de R$ 2,5 milhões, diz Estadão



13 de junho de 2020

O empresário Luciano Hang, o Véio da Havan, está sendo investigado pela Receita Federal, que descobriu uma sonegação no valor corrigido de quase R$ 2,5 milhões em contribuição previdenciária por parte das Lojas da Havan. A informação é do Estadão, edição desta sexta-feira (12).

O Véio da Havan é um dos principais apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e é um dos investigados no inquérito das fake news no Supremo Tribunal Federal (STF), bem como é apontado em ações no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) que pedem a cassação da chapa Bolsonaro e Hamilton Mourão. Hang teria financiado disparos de mensagens em massa na campanha presidencial de 2018.

O Véio da Havan é recorrente no crime de sonegação, pois, segundo o jornal, o empresário já foi condenado em segunda instância no ano de 2022. No entanto, ele fez acordo para parcelar o débito com a previdência.

A Receita ainda cobra R$ 2.486.973,20 (valores atualizados) no está Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf), que manteve a autuação.

De acordo com o Estadão, o Véio da Havan sonegou contribuições previdenciária entre 2009 e 2019. Hang teria deixou de declarar e recolher a “contribuição previdenciária patronal”, a “contribuição destinada a terceiros” (Sesc, Senac, Sebrae, Incra e FNDE), os “incidentes sobre a rubrica de folha de pagamento aviso prévio indenizado” dos funcionários e a contribuição que deveria recolher por patrocínio o clube de futebol de Brusque (Santa Catarina).


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor