Veio da Havan é o elo entre inquérito das fake news e ação que pode cassar chapa Bolsonaro e Mourão


(Foto: MARCOS CORRÊA/PR)

Corregedor-geral da Justiça Eleitoral, Og Fernandes, destaca que "o empresário bolsonarista Luciano Hang aparece "entre os empresários investigados, que colaborariam entre si para impulsionar vídeos e materiais contendo ofensas e notícias falsas"

13 de junho de 2020

Em parecer, o ministro Og Fernandes, corregedor-geral da Justiça Eleitoral, sinaliza que o empresário Luciano Hang, o véio da Havan, é o elo que justifica o compartilhamento de informações entre o inquérito conduzido pelo Supremo Tribunal Federal (STF) e a ação que pode cassar a chapa Jair Bolsonaro e Hamilton Mourão no Tribunal Superior Eleitoral.

“Dentre os empresários investigados, que colaborariam entre si para impulsionar vídeos e materiais contendo ofensas e notícias falsas com o objetivo de desestabilizar as instituições democráticas e a independência dos poderes, está o nome de Luciano Hang, investigado também nestes autos”, diz Fernandes, no documento distribuído às 16h desta sexta-feira (12).

O ministro acredita que Hang pode ser o principal financiador do esquema de fake news que iniciou na campanha presidencial e que hoje é utilizada por Jair Bolsonaro no Planalto.

Revista Fórum

0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor