CNMP vai investigar Deltan Dallagnol por cooperação ilegal com os Estados Unidos


Felipe Santa Cruz, Sergio Moro e Deltan Dallagnol
(Foto: OAB | ABr)

O Conselho Nacional do Ministério Público vai investigar a cooperação da força tarefa da Lava Jato em Curitiba com o FBI e a interceptação de diálogos de forma ilegal, atendendo pedido da OAB - Ordem dos Advogados do Brasil


10 de julho de 2020

O CNMP (Conselho Nacional do Ministério Público), vai apurar as denúncias feitas pela OAB contra procuradores da força-tarefa da Operação Lava Jato em Curitiba, entre eles, Deltan Dallagnol, coordenador dos trabalhos.

O conselheiro Otavio Luiz Rodrigues Jr. deu prazo de 15 dias para que o procurador-geral da República, Augusto Aras, forneça as informações "que entender cabíveis", bem como "cópias de documentos" sobre a diligência feita pela subprocuradora Araújo em Curitiba.

A visita dela causou uma furiosa reação dos procuradores da força tarefa da Lava Jato em Curitiba, que se negaram a fornecer informações.


A OAB pediu também investigações sobre a cooperação da força-tarefa com autoridades do FBI, a supressão de nomes de autoridades com prerrogativa de foro dos processos, para mantê-los em Curitiba, e a utilização de equipamentos estrangeiros de gravação eletrônica "de diálogos e outras comunicações pessoais".

Deltan Dallagnol é obrigado a se manifestar no prazo de 15 dias, informa Mônica Bergamo em sua coluna na Folha de S. Paulo.


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor