Governo Bolsonaro distribuiu 100 mil unidades de cloroquina para indígenas



Por Bruno Stankevicius Bassi e Leonardo Fuhrmann
26 de julho de 2020

O governo federal distribuiu 100.500 comprimidos de cloroquina para indígenas. A informação consta de um powerpoint divulgado nesta sexta-feira (24) pelo ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, durante entrevista coletiva. A informação não foi destacada pelos textos oficiais nem pela imprensa. Mas está lá, na página 39 da apresentação.

Os dados sobre combate à Covid-19 entre os povos indígenas foram apresentados por Elcio Franco, secretário-executivo, o número 2 do Ministério da Saúde, e por Robson Santos da Silva, o chefe da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai). 

A pasta reuniu a imprensa para apresentar o que considerava um pacote de boas notícias: habilitação de novos leitos de UTI e entrega de respiradores, por exemplo. No meio do que seria uma agenda positiva, Pazuello confirmou a obsessão do governo pela cloroquina. O medicamento, de eficiência não comprovada e com alto risco para a saúde, foi distribuído em escala no país: foram 4,8 milhões de comprimidos.

Quase metade do material apresentado durante a entrevista tratava de saúde indígena. O tema ocupou 28 das 63 páginas do powerpoint, inclusive com dados desmentidos por organizações indígenas. No material, mais uma informação sobre a distribuição de remédios destinados às aldeias: foram 100.500 comprimidos de cloroquina e outros 205.540 de oseltavimir.


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor