Mulher de Flávio Bolsonaro quitou parcela de apartamento com depósito em dinheiro de Queiroz


Flávio Bolsonaro e Fabrício Queiroz

Fabrício Queiroz, assessor do clã Bolsonaro, que foi preso pela Polícia Federal por participar de esquema das rachadinhas, fez depósito de R$ 25 mil para a mulher de Flávio Bolsonaro quitar parcela de apartamento. Queiroz está em prisão domiciliar por decisão do presidente do Superior Tribunal de Justiça, João Otávio de Noronha

17 de julho de 2020

Fabrício Queiroz depositou R$ 25 mil em dinheiro vivo na conta da mulher do senador Flávio Bolsonaro, filho de Jair Bolsonaro. O pagamento foi feito uma semana antes de o casal quitar a primeira parcela na compra de uma cobertura em construção na zona sul do Rio de Janeiro.

As informações foram apuradas pelo Ministério Público do Rio de Janeiro, a partir da quebra de sigilo bancário. O depósito, junto com outras movimentações financeiras na conta da dentista Fernanda Bolsonaro, foi feito para dar cobertura ao pagamento da entrada no imóvel.

Entre os outros valores, há também um crédito em espécie de R$ 12 mil realizado por uma pessoa cuja identidade é mantida sob sigilo, informa o jornalista Italo Nogueira na Folha de S.Paulo.

Queiroz está em prisão domiciliar por seu o operador financeiro do esquema da “rachadinha” no gabinete de Flávio Bolsonaro quando este era deputado estadual, entre fevereiro de 2003 e janeiro de 2019. O ex-assessor recolhia parte do salário de funcionários para repassá-los ao filho de Jair Bolsonaro.

A Promotoria apurou que dias antes de a família de Flávio Bolsonaro pagar R$ 110,5 mil de custos pela entrada no apartamento, em agosto de 2011, houve um movimento de créditos na conta de Fernanda para cobrir a despesa futura. O primeiro foi realizado por Queiroz, no dia 15.

Dois dias depois, a conta da dentista Fernanda Bolsonaro recebeu R$ 74,7 mil de resgate de aplicações em fundos. No dia 19, há um novo depósito em espécie (feito por pessoa cujo nome não é revelado) na conta da mulher do hoje senador e filho mais velho de Jair Bolsonaro.

Toda a movimentação nesses quatro dias gerou um crédito adicional de R$ 111,7 mil na conta da dentista.

A reportagem aponta que esse não é o primeiro indício de vínculo entre Queiroz e despesas pessoais da família de Flávio. O MP-RJ obteve também imagens da agência bancária do Banco Itaú na Assembleia Legislativa do Rio mostrando Queiroz pagando em dinheiro a mensalidade escolar das filhas de Flávio Bolsonaro em outubro de 2018.

Também houve uso de dinheiro vivo na compra de mobiliário para outro apartamento do casal e na quitação de débito com uma corretora de valores. O MP-RJ afirma ainda que há indícios de lavagem de dinheiro por meio da compra de outros dois imóveis pelo casal e na loja de chocolate do senador. Nesses dois casos, o montante é de R$ 2,3 milhões, segundo os promotores.


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor