2

São Gonçalo do Amarante - CE - Sábado 26 de setembro de 2020 - Ano: XII - Edição: 4.360

Porto do Pecém em São Gonçalo do Amarante recebe o maior cargueiro do mundo

Foto: José Leomar

Embarcação MSC Shuba B, com 330 metros de comprimento, atracou por volta das 11h30 de ontem no Porto do Pecém

São Gonçalo do Amarante 30 de agosto de 2020

Maior navio a atracar em um porto cearense na história, o MSC Shuba B chegou ao Porto do Pecém na manhã de ontem e permaneceu por cerca de 16 horas embarcando um carregamento de frutas exportadas para a Europa. A operação embarcou contêineres de melão, uva e manga.

Além de escoar as frutas produzidas no Ceará, o Porto do Pecém vem sendo a principal porta de saída para as frutas produzidas na região do Vale do Rio São Francisco, sobretudo uvas e mangas.

Em 2019, o porto cearense foi responsável por 38% das exportações dos produtores da região, enquanto o porto de Salvador escoou 31% e o de Natal, 21%, segundo dados da Associação dos Exportadores de Hortigranjeiros e Derivados do Vale do São Francisco (Valexport).

A expectativa para a safra desse ano é positiva e sinaliza um crescimento de pelo menos 30% em relação aos volumes alcançados em 2019.

“A chegada desse navio é motivo de orgulho para todo o time de profissionais do Porto do Pecém. Concluímos recentemente a obra do berço 10 para elevar nossa capacidade operacional e agora, pouco tempo depois, estamos ganhando a oportunidade de receber um gigante dos mares. Assim, vamos seguindo a orientação do governador Camilo Santana de transformar o Pecém no portão de entrada e saída de cargas para o Nordeste brasileiro”, enfatiza Danilo Serpa, presidente do Complexo do Pecém.

Cargueiros

Construído há três anos, o MSC Shuba B tem capacidade de transportar 11 mil TEU (medida para contêiner de 20 pés). Vindo de Salvador (BA), a embarcação segue rumo ao Porto de Roterdã, na Holanda.

Além das linhas que já ligavam o Porto do Pecém aos Estados Unidos e ao norte da Europa, em agosto do ano passado, o porto cearense começou a operar um nova linha ao continente europeu com direção a portos no Mediterrâneo, como Valência (9 dias de viagem) e Barcelona (11 dias), na Espanha, e Gênova (13 dias), na Itália.

Esse novo serviço, operado pela Mediterranean Shipping Company (MSC), permitiu a conexão dos contêineres de frutas a países do Oriente Médio, a partir de Valência.

“A MSC reforça o compromisso com o desenvolvimento da economia cearense. Estamos cientes da importância do produto brasileiro no mercado internacional. Por isso, pretendemos contribuir com a visibilidade e a promoção da fruticultura com um tempo de trânsito competitivo para os principais portos da Europa, proporcionando assim mais credibilidade e aceitação junto aos atuais e futuros mercados. Estamos orgulhosos e motivados por fazer parte da história do comércio exterior em nossa região”, afirma Daniel Soares, gerente da MSC Fortaleza.

Diário do Nordeste

0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor