2

São Gonçalo do Amarante - CE - Quinta-feira 24 de setembro de 2020 - Ano: XII - Edição: 4.358

Bolsonaro permitiu exportação do arroz que agora falta para a população

 


(Foto: Brasil 247 | Reuters | Marcos Corrêa/PR)

A jornalista Cynara Menezes explicou que, enquanto os principais produtores de arroz do mundo seguraram as exportações de arroz para garantir o consumo interno de seus países, o governo Bolsonaro “fez uma barbeiragem” e aumentou mais ainda a exportação do produto

10 de setembro de 2020

A jornalista Cynara Menezes classificou o governo de Jair de Bolsonaro como “barbeiro” e o culpou diretamente o  pelo aumento do preço do arroz no Brasil. Em alguns supermercados, o produto já ultrapassa o valor de R$40,00 e pode ser parcelado em 8 vezes.

 “Em abril, os grandes produtores de arroz mundiais suspenderam as exportações justamente para garantir a segurança interna do país”, explicou a jornalista, em participação no programa Bom Dia 247 desta quinta-feira (10).

“Países como Vietnã e Rússia limitaram suas exportações para garantir o consumo interno. Já o Brasil, em junho, teve um aumento de 10000% nas exportações do produto”, acrescentou.

Cynara ressaltou que “o governo vendeu toda a produção de arroz para o mercado externo e deixou faltar no próprio país” e questionou: “Se os principais países do mundo freram as exportações do arroz, como não dizer que o governo não cometeu uma grande barbeiragem? Eles só pensaram em agradar os agropecuaristas".

Saiba mais

O jornalista Luis Nassif também explicou a alta do produto. Segundo ele, “com a pandemia, países que pensam em seus cidadãos seguraram as exportações, para garantir o abastecimento interno. Com isso, houve redução na oferta mundial, elevando os preços do arroz”. “Ao mesmo tempo, houve uma grande desvalorização do real, tornando os preços do arroz, em reais, muito mais atraentes, quando exportados”, acrescenta.

Nassif ainda destaca os argumentos da Ministra da Agricultura, Tereza Cristina, e do Secretário de Política Econômica, Adolfo Sachsida. “Do lado de Tereza Cristina, a explicação de que o produtor de arroz sofreu muito nos últimos anos e, agora, está tendo a oportunidade de se recuperar. Do lado de Sachsida a explicação simplista de que o governo colocou muito dinheiro nas mãos do pobre, que passou a comer mais”, escreve.

Brasil 247

0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor