2

São Gonçalo do Amarante - CE - Domingo 29 de novembro de 2020 - Ano: XIII - Edição: 4.424

Em discurso patético, Bolsonaro defende golpe militar e cita ameaça de comunismo


(Foto: Isac Nóbrega - PR)

Fala de Jair Bolsonaro no 7 de setembro se tornou ainda mais bizarra quando comparada ao pronunciamento de estadista do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que apontou caminhos para reconstruir o Brasil

7 de setembro de 2020

Em um pronunciamento de apenas três minutos, Jair Bolsonaro resolveu atacar o comunismo e voltou a defender a Ditadura Militar (1964-1985), neste 7 de setembro, Dia da Independência do Brasil.

"Nos anos 60, quando a sombra do comunismo nos ameaçou, milhões de brasileiros, identificados com os anseios nacionais de preservação das instituições democráticas, foram às ruas contra um país tomado pela radicalização ideológica, greves, desordem social e corrupção generalizada", disse.

Com uma agenda que entrega setores estratégicos a estrangeiros, Bolsonaro afirmou que "a independência nos deu a liberdade para decidir nossos destinos e a usamos para escolher a democracia". "Formamos um povo que acredita poder fazer melhor. Somos uma Nação temente a Deus, que respeita a família e que ama a sua Pátria".

O pronunciamento foi feito no mesmo dia em que o ex-presidente Lula fez uma fala histórica pela retomada da soberania, do crescimento econômico e dos direitos sociais.

Brasil 247

0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor