2

São Gonçalo do Amarante - CE - Quarta-feira 21 de outubro de 2020 - Ano: XIII - Edição: 4.386

Miriam Leitão trata as mentiras de Bolsonaro na ONU como "erros e imprecisões"

(Foto: Reprodução | Alan Santos/PR)

Embora seja crítica do bolsonarismo, a jornalista passou pano para as mentiras contadas nas Nações Unidas

23 de setembro de 2020

 

A jornalista Miriam Leitão, que contribuiu para o golpe de 2016 ao alimentar a farsa das "pedaladas fiscais", passou pano para as mentiras contadas por Jair Bolsonaro nas Nações Unidas. "O discurso do presidente Jair Bolsonaro na ONU foi marcado por imprecisões e erros na economia. O auxílio emergencial foi menor do que ele afirmou, o investimento estrangeiro caiu no primeiro semestre e as emissões de carbono do Brasil estão acima da participação do país no PIB mundial. Ao falar sobre os valores destinados ao combate à pandemia, Bolsonaro também misturou transferência de recursos com liberação de compulsório e empréstimos concedidos a consumidores e empresas", escreveu ela, em sua coluna desta quarta-feira.

"O auxílio emergencial não chegou a US$ 1.000, como disse Bolsonaro. Somando-se todas as parcelas, o valor transferido à baixa renda alcançará R$ 4.200 até dezembro, algo em torno de US$ 777", afirmou a jornalista. "No Investimento Estrangeiro Direto (IED), outro erro. Ao contrário do que disse Bolsonaro, ele caiu no primeiro semestre. Segundo o Banco Central, de janeiro a junho do ano passado entraram US$ 32 bilhões via IED, 27% acima dos US$ 25,3 bilhões do mesmo período deste ano", anotou.

Brasil 247

0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor