2

São Gonçalo do Amarante - CE - Terça-feira 01 Dezembro de 2020 - Ano: XIII - Edição: 4.426

Após ‘piti’ de Bolsonaro, Anvisa autoriza Butantan a importar 6 milhões de doses da vacina chinesa

 24 de outubro de 2020

Um dia depois de o presidente Jair Bolsonaro ter um ‘piti’ e cancelar a compra de 46 milhões de doses da vacina chinesa Coronavac, a diretoria da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou o Instituto Butantan a importar 6 milhões de doses da vacina do mesmo laboratório, contra a Covid-19. A decisão foi tomada nesta sexta-feira (23), um dia depois de o Butantan questionar o prazo para a liberação de importação de insumos.

A compra das vacinas é mais um capítulo do desgoverno do presidente Jair Bolsonaro que desautorizou o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, e logo depois se reuniu com ele numa visita de cortesia.

A autorização da Avisa para que o Butantan importe a vacina chinesa ocorre num ambiente de severas críticas ao presidente Bolsonaro e insistentes ameaças de impeachment por crime de responsabilidade, haja vista que a falta do medicamente coloca em risco milhões de vidas de brasileiros.

Isso não significa, no entanto, que a vacina poderá ser utilizada imediatamente no Brasil. A necessidade do registro por parte da Anvisa permanece.

“Na importação em caráter excepcional de produto sem registro, é de responsabilidade do importador garantir a eficácia, segurança e qualidade do produto, inclusive o monitoramento do seu uso e o exercício da farmacovigilância. Adicionalmente, a utilização do produto ficará condicionada à obtenção de seu registro sanitário junto à Anvisa”, diz o comunicado.

Enquanto a Anvisa não autorizar a aplicação da Coronavac, será responsabilidade do Instituto Butantan armazenar as doses e garantir que elas não sejam usadas.

“Por oportuno, necessário esclarecer que a carga ficará sob a guarda do Instituto Butantan, seu fiel depositário, mediante termo de guarda específico pertinente, que deverá mantê-la em suas instalações e em perfeitas condições de acondicionamento, até que seja autorizada a utilização”, completa.

Na decisão, a Anvisa afirma que agiu “para atendimento de programa de saúde pública”.

Nesta quinta-feira (22), o Instituto Butantan afirmou que a agência federal atrasava a autorização da importação de insumos para a vacina chinesa contra a Covid-19. O Butantan é ligado ao governo de São Paulo e está testando no Brasil a Coronavac, em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac Biotech.

Blog do Esmael

0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor