2

São Gonçalo do Amarante - CE - Quinta-feira 29 de outubro de 2020 - Ano: XIII - Edição: 4.394

Bolsonaro tenta se desvencilhar do senador que foi pego pela Polícia Federal com dinheiro na cueca e entre as nádegas

 (Foto: Reprodução/Youtube)

Em sua live semanal pelas redes sociais, Jair Bolsonaro disse também que é possível que haja corrupção em seu governo. “Pode estar havendo corrupção em algum setor? Pode, não é fácil você administrar", afirmou

15 de outubro de 2020

Jair Bolsonaro se eximiu na noite desta quinta-feira (15) de qualquer ligação com o senador Chico Rodrigues (DEM-RR), vice-líder do governo até essa quarta-feira (14), que foi pego pela Polícia Federal com dinheiro na cueca e entre as nádegas.

Durante sua live semanal pelas redes sociais, Bolsonaro atacou a imprensa por tentar associar o caso ao governo. “Alguns querem dizer que o caso de Roraima tem a ver com o governo porque ele é o meu vice-líder. Olha, pessoal. Eu tenho, no total, 18 vice-líderes no Congresso. Quinze na Câmara, que foram indicados pelos líderes partidários, e três no Senado, que é de comum acordo”, disse Bolsonaro.

Em vídeo que circula nas redes sociais, Bolsonaro aparece ao lado do senador do DEM e diz que tem uma "união estável" com Chico Rodrigues.

Ao lado do ministro da Justiça, André Mendonça, do chefe da Controladoria Geral da União (CGU), Wagner Rosário, Bolsonaro admitiu que é possível haver corrupção em seu governo.

“Pode estar havendo corrupção em algum setor? Pode, não é fácil você administrar. Por exemplo: o Rogério Marinho tem 20 mil obras em execução. Como ele vai tomar conta dessas 20 mil obras? Ele faz em cima do critério da confiança, pede apoio da CGU”, afirmou.

Brasil 247

0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor