2

São Gonçalo do Amarante - CE - Quarta-feira 21 de outubro de 2020 - Ano: XIII - Edição: 4.386

Leonardo Boff diz que Robinho poderá aprender na prisão a não usar o nome de Deus para se justificar

(Foto: Guilherme Santos/Sul21)

Teólogo também afirmou que não se pode esperar muita coisa de quem admira Jair Bolsonaro

17 de outubro de 2020

O teólogo Leonardo Boff se manifestou no twitter sobre o caso do jogador Robinho, condenado por estupro e afastado do Santos. "A justiça italiana condenou o Robinho. Na prisão, se ocorrer, terá tempo de aprender a não ofender as mulheres e a não usar o nome de Deus para se justificar. Não basta ser bom em futebol, tem que ser bom na vida. Não se deve esperar muito de quem admira o atual presidente", afirmou. Confira também reações de lideranças feministas:

A entrevista em que o jogador Robinho, condenado por estupro e dispensado pelo Santos, disse que "infelizmente existe esse movimento feminista" e que "muitas mulhres nem são mulheres", provocou reações imediatas de lideranças feministas, que expuseram o machismo perverso do atleta. “Felizmente existe esse movimento contra o estupro coletivo”, disse a candidata Manuela D'Ávila, que lidera as pesquisas em Porto Alegre. “Homens como você serão cada vez mais expostos e pagarão por seus crimes”, afirmou a cantora Zélia Duncan.

A deputada Maria do Rosário (PT-RS) também criticou o jogador. "Mostrar ódio e desprezo para com as mulheres é sua melhor defesa? Essas ideias são a base de toda cultura e violência de gênero", pontuou. "Ler os diálogos de Robinho no processo judicial é como olhar pelo buraco da fechadura para a masculinidade perversa. Homens entre si exercitando a pedagogia da violência contra as mulheres", afirmou a professora Débora Diniz.

Brasil 247

0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor