2

São Gonçalo do Amarante - CE - Terça-feira 01 Dezembro de 2020 - Ano: XIII - Edição: 4.426

Após assassinato no Carrefour de Porto Alegre, vice-presidente Hamilton Mourão nega racismo

(Foto: ABr | Reprodução)

“Para mim, no Brasil não existe racismo. Isso é uma coisa que querem importar aqui para o Brasil, não existe aqui”, disse o vice-presidente Hamilton Mourão sobre o assassinato de João Alberto Silveira Freitas nas dependências de uma loja do Carrefour

20 de novembro de 2020

O vice-presidente, general Hamilton Mourão, disse que apesar de ser “lamentável”, a morte de João Alberto Silveira Freitas, um homem negro de 40 anos, nas dependências de uma loja do Carrefour, em Porto Alegre, não pode ser considerada como um caso de racismo. Segundo ele, “não existe racismo” no Brasil.

“Para mim, no Brasil não existe racismo. Isso é uma coisa que querem importar aqui para o Brasil, não existe aqui”, disse Mourão, de acordo com reportagem do jornal O Globo. “Eu digo para você com toda tranquilidade: não tem racismo. Eu digo isso para vocês porque eu morei nos Estados Unidos. Racismo tem lá. Eu morei dois anos nos Estados Unidos. Na minha escola, que eu morei lá, o pessoal de cor, ele andava separado. Eu nunca tinha visto isso aqui no Brasil”, emendou.

Ainda de acordo com ele, os homens da equipe de segurança que espancaram Freitas até a morte eram “despreparados”. “Lamentável. A princípio, a segurança (estava) totalmente despreparada para a atividade que tem que fazer”, afirmou. 

Brasil 247

0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor