2

São Gonçalo do Amarante - CE - Domingo 29 de novembro de 2020 - Ano: XIII - Edição: 4.424

Ciro X Moro: não é de ‘centro’ nem aqui nem na China

 10 de novembro de 2020

O ex-governador Ciro Gomes (PDT) pegou a estrada e o microfone na reta final desta campanha. Em atividade de campanha em São Paulo, nesta segunda-feira (9), o presidenciável ironizou a fake news de que o ex-ministro Sérgio Moro seria candidato de ‘centro’ na disputa pela Presidência da República em 2022. ‘Nem aqui nem na China’, disse.

Ciro Gomes contestou a tese segunda qual Moro, o apresentador Luciano Huck (Globo) e o governador de São Paulo, João Doria, estariam no ‘centro’ do espectro político brasileiro.

“No dia que Doria, Huck e Moro forem de centro, eu sou de ultra-esquerda, o que eu nunca fui”, ironizou o presidenciável do PDT, ao comentar o tititi iniciado pelos três com vistas às eleições de 2022.

A declaração de Ciro ocorreu após evento com a militância pedetista em apoio ao ex-governador Márcio França (PSB), candidato à Prefeitura de São Paulo, em uma chapa com o pedetista Antonio Neto na vice.

“Então vamos ter compostura. Moro vendeu a toga em troca de um cargo vitalício e é um cara da extrema-direita. O Moro se veste como os fascistas italianos da década de 1930. Ele está sempre com uma camisa escura sobre um paletó escuro. O Moro é fascista. O Moro vendeu a toga, prendeu um adversário político, tirou o adversário político da eleição e, em seguida, aceitou ser ministro do que ganhou a eleição. Isso é uma lesão ética que transforma o Moro para mim em um grande malandro”, disparou Ciro.

O ex-governador do Ceará, porém, aliviou para o lado de Huck e atribuiu a ele inexperiência para dirigir o país.

“O Luciano Huck é um apresentador de televisão. Ok, é uma tarefa das mais dignas. Isso prepara para enfrentar a maior crise social, econômica? O posicionamento internacional do Brasil, o Congresso hiper fraturado?”, perguntou. “Só a irresponsabilidade de algumas pessoas da elite brasileira é que permitem a gente acreditar isso”, afirmou.

Por outro lado, Ciro Gomes foi bastante ácido em relação a Doria, ao dizer que o governador de São Paulo mentiu para o povo quando era prefeito da cidade. Doria tinha prometido não deixar o mandato na Prefeitura para disputar o governo do estado, no entanto, dois anos depois abandonou cargo pelo atual.

“Ele já resolveu: vai terceirizar a Prefeitura para o MDB, vai terceirizar o governo do Estado para o DEM. Esse é o plano dele, para ele ser o presidente da República. E vocês que se arrebentem”, discursou Ciro.

Blog do Esmael

0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor