2

São Gonçalo do Amarante - CE - Domingo 17 de Janeiro de 2021 - Ano: XIII - Edição: 4.473

Acusado de matar a esposa e a filha em Paracuru, Marcelo Barberena é condenado a 82 anos de prisão

 (Foto: O POVO)

Após cerca de 30 horas de julgamento, Marcelo Barberena é condenado a 82 anos de prisão. Ao todo, 24 testemunhas foram ouvidas no que é considerado o julgamento mais longo da história do Ceará

Alan Magno | 02/12/2020

Após cinco anos de tramitação na Justiça, o empresário gaúcho Marcelo Barberena Moraes recebeu na madrugada desta quarta, 2, condenação de 82 anos por homicídio triplamente qualificado, por motivo torpe, com imposição de recurso que dificultou a defesa da vítima e feminicídio. Ao todo, 24 testemunhas foram ouvidas em cerca de 30 horas de julgamento, sendo considerado o júri mais longo de toda a história da Justiça cearense.

Barberena foi condenado por matar a esposa Adriana Moura Pessoa de Carvalho Moraes, de 39 anos, e a filha de oito meses, Jade Pessoa de Carvalho Moraes, ainda em 2015. Segundo a Justiça, a motivação teria sido uma discussão do casal horas antes do crime e o fato de que Marcelo Barberena estava enfrentando dificuldades financeira.

O crime ocorreu na madrugada do dia 23 de agosto de 2015, numa casa de veraneiro em Paracuru, com uso de arma de fogo contra as vítimas desarmadas e uma delas, Jade, adormecida. Na casa, duas famílias, a das vítimas e a do irmão do acusado, passavam o fim de semana.

A sentença foi proclamada pela juíza Bruna Rodrigues, após parecer do júri popular composto por sete voluntários sorteados pela Justiça, mas ainda cabe recurso para o acusado. Ainda que a defesa de Barberena tenha afirmado que irá recorrer, a magistrada solicitou a prisão preventiva “imediata” do réu a fim de que este passe a cumprir a pena já estabelecida em regime fechado.

O JULGAMENTO

Com 17 mil páginas de inquérito, o julgamento teve início na segunda-feira, 30 de novembro, às 9h, ainda pela manhã, sendo conduzido até as 2h da madrugada do dia primeiro de dezembro, retomado às 10h do mesmo dia e encerrado depois das 23h desta terça-feira. Na condenação, a pena de 82 anos é resultado do somatório de 35 anos de prisão pela morte da esposa e 47 anos referentes ao homicídio da filha.

O POVO

0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor