2

São Gonçalo do Amarante - CE - Terça-feira 27 de Julho de 2021 - Ano: XIII - Edição: 4.663

“O Estado brasileiro não investiga a morte de Marielle porque tem medo do que vai encontrar”, diz Paulo Moreira Leite

(Foto: Felipe Gonçalves/Brasil 247 | Mídia NINJA)

“A solução do crime aponta para a cúpula do Estado brasileiro”, indica o jornalista Paulo Moreira Leite, ao comentar a respeito dos mandantes do assassinato de Marielle Franco. Em sua visão, “o Estado dispersa a investigação porque sabe que irá encontrar provas de um dos maiores crimes cometidos no Brasil”

8 de dezembro de 2020

Nesta terça-feira (8) completam-se 1000 dias do assassinato de Marielle Franco, então vereadora do PSOL no Rio de Janeiro que teve seu carro alvejado por tiros após sair de uma reunião no centro da cidade. Conduzindo o carro, estava Anderson Gomes, motorista da parlamentar que também não resistiu aos ferimentos. Em participação no programa Bom dia 247 desta terça-feira (8),  o jornalista Paulo Moreira Leite disse que “a solução do crime aponta para a cúpula do Estado brasileiro”.

Em sua visão, os responsáveis pela investigação “dispersam a investigação porque sabe que irá encontrar provas de um dos maiores crimes cometidos no Brasil”.

O jornalista ressaltou que as provas do assassinato “apontam para quem hoje mandam no estado brasileiro”.

Brasil 247

0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor