2

São Gonçalo do Amarante - CE - Quarta-feira 20 de Janeiro de 2021 - Ano: XIII - Edição: 4.476

“Bolsonaristas arrependidos”, caminhoneiros ameaçam greve para dia 1º de fevereiro

 13 de janeiro de 2021

Arrependidos? Os caminhoneiros foram a principal força moral do então candidato Jair Bolsonaro, em 2018, mas agora juram que estão desanimados com o presidente.

Os profissionais da estrada marcaram uma greve nacional para o próximo dia 1º de fevereiro. Coincidentemente, é a mesma data da eleição no Congresso.

Os caminhoneiros dizem que estão insatisfeitos com o preço do diesel e em relação às promessas que não foram cumpridas após a histórica greve feita durante o governo Temer.

Após o golpe, em 2016, que apeou Dilma do poder, a Petrobras passou reajustar quase que diariamente os preços dos combustíveis. Depois de bastante gritaria, a estatal continua reajustando –com mais parcimônia– de acordo com a flutuação do dólar e cotação internacional do petróleo.

Associação Nacional do Transporte Autônomos do Brasil (ANTB) garante que ao menos 70% da categoria apoia a greve que parte da população também em virtude dos preços em alta não apenas no diesel, mas de outros combustíveis, de alimentos e outros itens que elevaram a inflação em 2020.

Os caminhoneiro, no entanto, aceitam trocar a greve com um cafezinho com o presidente Jair Bolsonaro.

“A categoria apoiou ele em 100% praticamente nas eleições. Então agora exige a presença dele na reunião”, afirma José Roberto Stringasci, presidente da ANTB.

Resumo da ópera: os caminhoneiros estão “arrependidos”, pero no mucho, pelo apoio a Bolsonaro.

Blog do Esmael

0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor