2

São Gonçalo do Amarante - CE - Terça-feira 11 de Maio de 2021 - Ano: XIII - Edição: 4.587

CPI do Genocídio confirma Omar Aziz como presidente e Renan Calheiros como relator

(Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil | EDILSON RODRIGUES/AGÊNCIA SENADO)

Fracassou a manobra do governo Bolsonaro de impedir a eleição do senador Omar Aziz (PSD-AM) como presidente e a nomeação de Renan Calheiros (MDB-AL) como relator da CPI da Pandemia. Senadores bolsonaristas dificultaram o andamento da sessão, mas foram derrotados e Aziz foi eleito presidente com 8 votos. "Vamos buscar a verdade, seja contra quem for", disse Aziz

27 de abril de 2021

A manobra do governo Bolsonaro de impedir a eleição dos senadores Omar Aziz (PSD-AM) de Renan Calheiros (MDB-AL) para a presidência e relatoria da CPI da Pandemia, respectivamente, falhou apesar dos bolsonaristas tentarem dificultar o andamento da sessão de instalação do colegiado.

Aziz teve 8 votos contra 3 de Eduardo Girão (Podemos-CE). O vice-presidente da CPI será o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), autor do requerimento para criação da CPI. "Vamos buscar a verdade, seja contra quem for", afirmou o senador do PSD.

Pouco após o início da sessão de instalação da CPI, o senador Eduardo Braga (MDB-AM) informou que o desembargador Francisco de Assis Betti, presidente em exercício do TRF-1, havia derrubado uma liminar que impedia que o Renan assumisse a relatoria do colegiado, o que frustrou a manobra da base governista que não desejava que o emedebista ficasse com o cargo.

Um dos principais comandantes do centrão, Ciro Nogueira (PP-PI), também pediu que os trabalhos fossem suspensos alegando que alguns membros da CPI da Covid também integram outras comissões parlamentares de inquérito.  A alegação de que a situação feria o regimento interno da Casa não foi aceita pelo senador Otto Alencar (PSD-BA), que comandou a sessão.

Brasil 247

0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor