2

São Gonçalo do Amarante - CE - Domingo 1º de Agosto de 2021 - Ano: XIII - Edição: 4.668

Parlamentares repudiam foto de Bolsonaro com gíria 'CPF Cancelado', coisa de grupos de extermínio: 'é um mafioso'

Em Manaus, Bolsonaro posa em foto com 'CPF cancelado' (Foto: Alan Santos/PR)

"Esse mafioso é o presidente da República. Até quando?!", escreveu o deputado Alencar Santana Braga (PT-SP) no Twitter. De acordo com a deputada Fernando Melchionna (PSOL-RS), a foto de Jair Bolsonaro representou um "desprezo sem tamanho por um Brasil em luto". Confira mais reações

25 de abril de 2021

Parlamentares foram às redes sociais para repudiar a foto em que Jair Bolsonaro aparece com a imagem de um CPF e a palavra, numa tarja em vermelho, "cancelado". Grupos de extermínio usam a gíria para comemorar algum assassinato.

"No dia que o @TheInterceptBr publicou nova matéria que reforça a constatação que Bolsonaro é um chefe do crime organizado do Rio de Janeiro, ele resolve posar com placa falando em CPF cancelado, linguagem típica de bandidos. Esse mafioso é o presidente da República. Até quando?!", escreveu o deputado Alencar Santana Braga (PT-SP) no Twitter.

Uma reportagem do Intercept Brasil, publicada nesse sábado (24), apontou que, após a morte do miliciano Adriano da Nóbrega, colegas dele contataram Bolsonaro. Segundo as transcrições, Ronaldo Cesar, o Grande, disse a uma mulher que ligaria para o "cara da casa de vidro", uma referência ao Planalto. No telefonema, demonstrou preocupação com pendências financeiras.

O deputado federal Rogério Correia (PT-MG) afirmou ser "muito grave a provocação do genocida". "Que a CPI apure tudo! Bolsonaro faz questão de se posicionar a favor de milicianos e de debochar das quase 400 mil mortes e ri em foto com expressão usada por milícias: 'CPF cancelado'", disse.

"Podridão", afirmou o deputado federal Marcelo Freixo (PSOL-RJ).

De acordo com a deputada Fernando Melchionna (PSOL-RS), a foto de Bolsonaro representou um "desprezo sem tamanho por um Brasil em luto". "O lugar dessa extrema-direita é agora e no lixo da história!".

Para a deputada Talíria Perone (PSOL-RJ), "a foto de Bolsonaro com a placa de CPF cancelado é mais do que sadismo". "É propaganda de ódio. É inaceitável que no meio de uma grave pandemia, que ja ceifou mais de 300 mil vidas, o presidente zombe da morte dessa maneira. Solidariedade aos familiares de vítimas deste desgoverno".

A vereadora do Rio Monica Benicio (PSOL) disse que a foto foi o "cúmulo da sua crueldade". "Ele nem disfarça mais sua alegria diante da morte do povo. São 400 mil CPFs cancelados até o momento no Brasil, e ele é culpado. Genocida!", complementou.

Brasil 247

0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor