2

São Gonçalo do Amarante - CE - Terça-feira 22 de Junho de 2021 - Ano: XIII - Edição: 4.629

ALEX SOLNIK | Pazuello não bateu em retirada, mas amarelou

(Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado)

"Apavorado com a perspectiva de ser preso, não na CPI, pois tem habeas corpus, mas por ter assumido sozinho a responsabilidade pela negligência no combate à pandemia, ele estava pálido e suando frio enquanto esperava o reinício da sessão", escreve Alex Solnik

19 de maio de 2021

Alex Solnik é jornalista. Já atuou em publicações como Jornal da Tarde, Istoé, Senhor, Careta, Interview e Manchete. É autor de treze livros, dentre os quais "Porque não deu certo", "O Cofre do Adhemar", "A guerra do apagão" e "O domador de sonhos"

...

Peço desculpas por ter escrito na última coluna que Pazuello bateu em retirada depois de ser flagrado mentindo na CPI da Covid.

A realidade é que, apavorado com a perspectiva de ser preso, não na CPI, pois tem habeas corpus, mas por ter assumido sozinho a responsabilidade pela negligência do governo no combate à pandemia, ele estava pálido e suando frio enquanto esperava o reinício da sessão, interrompida pelo presidente do Senado, como constatou o senador Otto Alencar, que é médico.

Por esse motivo, Aziz, Randolfe e Renan houveram por bem adiar o restante da oitiva para amanhã.

Ou seja: Pazuello não bateu em retirada, mas amarelou.

Brasil 247

0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor