2

São Gonçalo do Amarante - CE - Terça-feira 22 de Junho de 2021 - Ano: XIII - Edição: 4.629

Omar Aziz presidente da CPI do Genocídio diz que governo não apostou em vacina e continua matando com a cloroquina

(Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado)

Presidente da CPI responsabiliza integrantes do governo de Jair Bolsonaro pelas mortes no País e afirma que o Brasil foi na contramão do mundo

16 de maio de 2021

O senador Omar Aziz (PSD-AM), presidente da CPI da Pandemia, responsabiliza o governo Jair Bolsonaro pelo excesso de mortes no Brasil por covid-19, que já passam de 430 mil. Com menos de 3% da população mundial, o Brasil registra mais de 12% das mortes. "Esse é o erro. Não apostar na ciência. O governo errou desde o primeiro momento. Não apostou no isolamento, não apostou na máscara, no álcool em gel, na vacina, uma série de coisas que poderiam ter ajudado a salvar pessoas. E continuam apostando na cloroquina", disse ele, em entrevista a Julia Chaib e Renato Machado, na Folha de S. Paulo.

"Sempre falo uma coisa: você pode errar por omissão e você pode errar por obediência. Eu acho que não dá pra eximir. Eu acho que nós fomos na contramão do mundo. Você não viu uma liderança mundial pregando imunização de rebanho, pregando cloroquina. Você viu todos os líderes mundiais aprovando e apoiando o lockdown", apontou.

Aziz disse ainda que os culpados pelo uso de cloroquina serão responsabilizados. "O Conselho Federal de Medicina emitiu uma nota sobre a cloroquina. O ministro Queiroga faz mais de uma semana que esteve na CPI e até agora o Conitec [grupo de incorporação de tecnologias] não se posiciona. Enquanto está acontecendo isso no Brasil, nós iremos responsabilizar todos os membros do Conitec por morte através de cloroquina que está acontecendo. Isso será feito na CPI. Ou ele se posiciona, ou serão indiciados pela CPI e denunciados como co-autores da morte das pessoas", apontou.

Brasil 247

0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor