2

São Gonçalo do Amarante - CE - Quinta-feira 24 de Junho de 2021 - Ano: XIII - Edição: 4.631

Senador Alessandro Vieira pede providências contra disseminação de fake news pelo senador Cloroquina Girão

(Foto: Jefferson Rudy)

"Eu não posso citar o caso de um senhor, de memória honrosa, de 96 anos, que padecia de um câncer, e que falece depois de ter sido vacinado como se fosse uma insinuação de ineficácia da vacina", afirmou Alessandro Vieira em relação à insinuação feita pelo senador Eduardo Girão

27 de maio de 2021

O senador Alessandro Vieira pediu nesta quinta-feira (27) que a CPI da Covid tome providências contra senadores bolsonaristas que usam a comissão para disseminar fake news sobre a pandemia do novo coronavírus.

Durante o depoimento do diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, Vieira citou a declaração do senador bolsonarista Eduardo Girão, que usou o exemplo da morte do sambista Nelson Sargento, que faleceu aos 96 anos nesta quinta-feira (27) em decorrência da Covid-19, após tomar as duas doses da Coronavac, para desqualificar o imunizante.

O parlamentar sugeriu a adoção de uma equipe de checagem de dados. "É indispensável que possamos repor a verdade a cada loucura que é divulgada na CPI, sob pena de prestarmos um desserviço. Eu não posso citar o caso de um senhor, me memória honrosa, de 96 anos, que padecia de um câncer, e que falece depois de ter sido vacinado como se fosse uma insinuação de ineficácia da vacina", afirmou Alessandro Vieira.

Além da desinformação sobre o sambista Nelson Sargento, o senador bolsonarista Eduardo Girão também falou em células de fetos abortados na que seriam utilizado na produção da Coronavac.

Brasil 247

0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor