2

São Gonçalo do Amarante - CE - Sexta-feira 23 de Julho de 2021 - Ano: XIII - Edição: 4.659

Turbinado pela propina da vacina Covaxin, superpedido de impeachment de Bolsonaro será apresentado hoje

(Foto: Mídia NINJA)

Documento reúne 23 crimes cometidos por Jair Bolsonaro desde que se tornou presidente e seu afastamento é um imperativo moral, num país que golpeou uma presidente honesta, Dilma Rousseff, por supostas "pedaladas fiscais"

30 de junho de 2021

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), recebe hoje um superpedido de impeachment, que reúne 23 crimes de responsabilidade cometidos por Jair Bolsonaro desde que chegou ao cargo. O pedido chega turbinado pela informação de que o governo Bolsonaro pretendia cobrar uma propina de um dólar em cada dose da vacina AstraZeneca aplicada no País.

"Mais robusto do que o esperado há algumas semanas, um superpedido de impeachment do presidente Jair Bolsonaro será apresentado nesta quarta-feira (30) à Câmara dos Deputados por partidos de oposição e desafetos do chefe do Executivo. As suspeitas de irregularidades nas negociações da vacina Covaxin —e a denúncia de suposta omissão do presidente ao ser avisado sobre o caso— deram fôlego ao discurso da esquerda para tirar Bolsonaro do cargo", informam os jornalistas Thiago Resende e Danielle Brant, na Folha de S. Paulo.

No entanto, eles apontam que Lira ainda deve barrar os pedidos. "Cerca de 120 pedidos de impeachment serão reunidos em um só, apontando 23 tipos de acusações. Mas ainda faltam votos para que ele prospere na Câmara. Apesar do ciclo de desgaste político do presidente e da baixa tração nas pesquisas eleitorais de 2022, o centrão permanece disposto a barrar a iniciativa de opositores ao governo. A fissura nessa aliança traz mais riscos para Bolsonaro no projeto de ser reeleito", avaliam.

Brasil 247

0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor