2

São Gonçalo do Amarante - CE - Sábado 26 de Junho de 2022 - Ano: XIV - Edição: 4.995

Serra faz discurso tucano anti-Lula, defendendo estado mínimo neoliberal

Para a platéia de empresários na CNI, José Serra (PSDB/SP) fez um discurso crítico ao governo Lula, e defendeu a volta das política de estado mínimo (com carga tributária e tarifas altas) de FHC.

O demo-tucano disse: "Na área federal, a obesidade dá até gosto. Puxa vida, como dá para aumentar a eficiência...", referindo-se a corte de custos. Mas as declarações chegam a ser cínicas, porque ele não apresenta argumentos para sustentar o que diz.

O governo Lula fez um ajuste fiscal muito maior do que o do governo FHC (que foi muito perdulário, sobretudo no primeiro governo, quando José Serra foi ministro do planejamento). Mesmo assim, promoveu distribuição de renda, não arrochou salários (pelo contrário houve um grande aumento no salário mínimo). Para o funcionalismo e aposentados acima do salário mínimo, quem não teve algum aumento real, pelo menos teve a inflação reposta (coisa não acontecia no governo FHC). Além de tudo, o governo Lula ainda conseguiu ampliar os programas sociais.

Serra, para cumprir o que diz aos empresários, terá repetir as políticas de FHC, seguindo o receituário do FMI:
- promover demissões;
- suspender concursos e contratações;
- sucatear os serviços públicos;
- transferir obrigações do estado como saúde, educação e segurança para a iniciativa privada;
- privatizar, em parte ou no todo, empresas e órgãos estatais;
- entregar para empresas privadas o controle sobre tarifas abusivas como as tarifas de telefonia e banda-larga e os pedágios paulistas;
- arrochar salários do funcionalismo civil e militar;
- arrochar aposentadorias da previdência;
- deixar a mão invisível do mercado produzir apagões elétricos como o de 2001;
- deixar apenas para o "mercado" a geração de empregos, sem o governo induzir em programas como a indústria naval, a construção civil, etc;
- subordinar a Polícia Federal para o DEA (Departamento anti-drogas dos EUA), como fez FHC, em troca de uns trocados;
- alugar a base espacial de Alcântara para os EUA;
- quem sabe repetir no Brasil um "plano Colômbia" para terceirizar para as tropas estadunidentes a defesa de nossas fronteiras, em vez de reequipar soberanamente nossas Forças Armadas, como o governo Lula está fazendo;

Obviamente que esse discurso privatista, de pagar empresas privadas para substituir funções de carreira de estado, fazem cifrões brilhar nos olhos da platéia de empresários gananciosos.

Mas e o povo que paga a conta, em impostos, em tarifas e em desemprego? Vai encarar outra vez aquela política do FHC, proposta por Serra?

Os Amigos do Presidente Lula

0 comments:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor