2

São Gonçalo do Amarante - CE - Quarta-feira 22 de Setembro de 2021 - Ano: XIII - Edição: 4.720

Globo finalmente admite que Sérgio Moro é corrupto, veja na coluna de Bernardo Mello Franco

(Foto: Lula Marques / Fotos Públicas)

Jornalista diz que o ex-juiz condenado pelo Supremo Tribunal Federal por parcialidade corrompeu o sistema judicial brasileiro

24 de março de 2021

O ex-juiz Sergio Moro, condenado pelo Supremo Tribunal Federal, é corrupto. Pela primeira vez na história, esta frase foi publicada no jornal O Globo, que liderou a campanha pelo golpe de 2016, contra a ex-presidente Dilma Rousseff, e pela prisão política do ex-presidente Lula – dois fenômenos que não teriam ocorrido sem as violações legais cometidas por Moro, que abriram espaço para a ascensão de um regime neofascista no Brasil.

"A Segunda Turma do Supremo concluiu que Sergio Moro violou o dever da imparcialidade ao condenar o ex-presidente Lula. A decisão esvazia o mito que começou a ser inflado em 2014, quando o ex-juiz emergiu à frente da Lava-Jato. A pretexto de combater a corrupção, ele fez política com a toga e corrompeu o sistema judicial", escreveu o jornalista Bernardo Mello Franco, em sua coluna.

"Jair Bolsonaro passou a campanha de 2018 fazendo juras à Lava-Jato. Nem precisava. A operação prendeu e tirou de campo seu principal concorrente. Às vésperas do primeiro turno, ainda divulgou uma delação para beneficiá-lo", pontua ainda o colunista, sinalizando, portanto, que a eleição de 2018 foi fraudada por Moro.  "Antes de subir a rampa, o capitão ofereceu a Moro o cargo de ministro da Justiça. O juiz abandonou a carreira e correu para se juntar ao novo governo. Quando ele rasgou a fantasia, sua atuação política já estava mais do que escancarada. Bastava querer ver."

Bernardo também pressente novos ventos no Brasil, despois da destruição econômica causada por Moro e da destruição sanitária e do próprio país causada por sua cria, Jair Bolsonaro. "A decisão do Supremo reforça os sinais de uma mudança de ventos no país. A ministra Cármen Lúcia, que costumava endossar as condenações de Curitiba, alterou o voto para reconhecer a suspeição de Moro. À noite, panelas que já bateram contra Lula abafaram o pronunciamento de Bolsonaro", pontua.

Brasil 247

0 comments:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor