2

São Gonçalo do Amarante - CE - Segunda-feira 27 de Setembro de 2021 - Ano: XIII - Edição: 4.725

JOAQUIM DE CARVALHO | Reconhecer a parcialidade de Moro é pouco: quem vai pagar pelo que ele roubou?

Moro é declarado parcial pelo STF (foto: reprodução) (Foto: Moro é declarado parcial pelo STF (foto: reprodução))

O Brasil perdeu 4,4 milhões de empregos e quase 180 bilhões em investimentos, e sofre com um perverso na presidência da República por causa da Lava Jato, analisa Joaquim de Carvalho

23 de junho de 2021

Colunista do 247, foi subeditor de Veja e repórter do Jornal Nacional, entre outros veículos. Ganhou os prêmios Esso (equipe, 1992), Vladimir Herzog e Jornalismo Social (revista Imprensa). E-mail: joaquim@brasil247.com.br

...

O Supremo Tribunal Federal concluiu o julgamento sobre a parcialidade de Sérgio Moro. Por 7 a 4, a corte suprema anulou a condenação do ex-presidente Lula no caso do triplex do Guarujá.

Votaram contra Edson Fachin, Luís Roberto Barroso, Marco Aurélio Mello e Luís Fux. Destes, o voto surpreendente foi o de Mello.

As mensagens acessadas pelo hacker Walter Delgatti arquivadas nas nuvens por Deltan Dallagnol dão conta de que a Lava Jato considerava Fachin deles, Barroso, amigo íntimo do procurador e Fux, um ministro da confiança de Moro.

Condenaram Moro os ministros Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski, Carmem Lúcia, Rosa Weber, Alexandre de Moraes, Dias Toffoli e Nunes Marques — que considerou que a decisão da Segunda Turma não poderia ser revista pelo pleno.

Por maioria, os ministros colocaram Moro no seu devido lugar — o de magistrado indigno.

Mas não é possível devolver a Lula os 580 dias de liberdade que lhe foram tirados.

Também não é possível retroceder no tempo e reparar outras consequências nefastas da Lava Jato.

Quem vai devolver os 4 milhões e quatrocentos mil empregos que foram perdidos por causa da Lava Jato?

Quem vai reativar as empresas que quebraram por causa da ação de Moro e dos procuradores de Curitiba?

Brasil 247

0 comments:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor