2

São Gonçalo do Amarante - CE - Quarta-feira 22 de Setembro de 2021 - Ano: XIII - Edição: 4.720

General Braga Netto precisa ser demitido imediatamente da Defesa, exigem líderes partidários

 Por Esmael Morais | 22 de julho de 2021

As estultices do bolsonarismo não ecoam como dantes e por isso ameaças como a do general Walter Braga Netto, ministro da Defesa, não têm aprovação sequer de 10% da sociedade brasileira. Por isso –e por atentar contra a democracia– o militar precisa ser demitido imediatamente, sob pena de apressar a derrubada do governo que ele se diz defender.

Segundo reportagem do Estadão, o general pediu para comunicar, a quem interessasse, que não haveria eleições em 2022, se não houvesse voto impresso e auditável.

O presidente da Câmara, Arthur Lira (Progressistas-AL), foi um dos que recebeu a mensagem do general no último dia 8 de julho.

Quando disparou suas ameaças, o ministro da Defesa estava acompanhado de chefes militares do Exército, da Marinha e da Aeronáutica.

O autor do Blog do Esmael tem a seguinte opinião: As ameaças antidemocráticas do general Braga Netto são incompatíveis com a Constituição de 1988. Com muito menos gravidade, o STF já anulou nomeações de Lula e Cristiane Brasil em ministérios. O Supremo Tribunal Federal precisa ser provocado pela oposição e forças vivas da sociedade.

Dito isso, a repercussão das ameaças foi enorme no mundo político.

“Muito importante que o Ministério da Defesa se manifeste imediatamente. Denúncia gravíssima. A democracia admite tudo, menos crimes que visam destruí-la”, disse o governador do Maranhão, Flávio Dino (PSB).

Para a presidenta nacional do PT, deputada Gleisi Hoffmann (PT-PR), o ministro da Defesa, general de reserva Braga Netto, e o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), têm de explicar essa ameaça à democracia. Segundo a petista, é muito grave essa militância política do comando das Forças Armadas. “Ao invés de defender o país, o ameaçam?! A Câmara tem de aprovar a convocação do general pretendente a ditador”, exigiu a dirigente.

Roberto Requião, pré-candidato ao governo do Paraná, não acredita que a sociedade irá apoiar projetos de corrupção liderados por militares. Por isso ele reagiu às ameaças do ministro da Defesa com ironia.

“Enquanto Bolsonaro se alimenta de papinha para evitar o entupimento de seu órgão escretor, Ciro Nogueira assume o governo e manda generais cortarem os cabelos e se apresentarem com farda limpa e passada! Tchau Bolsonaro!”, zombou Requião.

O deputado Marcelo Freixo (PSB-RJ) afirmou que os Poderes Legislativo e Judiciário não podem admitir essa nova ameaça do ministro da Defesa, Braga Netto, que age como menino de recado de um delinquente golpista.

O jornalista Ricardo Noblat, colunista do Metrópoles, site parceiro do Blog do Esmael, escreveu: “Continuamos pagando o preço de anistiar os crimes da ditadura. Se torturadores como Ustra tivessem sido julgados e condenados, ameaças como a de Braga Netto não existiriam. Levar o governo Bolsonaro aos tribunais é uma chance de enfrentar nosso passado.”

Incrédulo, o líder do PT na Câmara, deputado Bohn Gass (PT-RS) disse que a oposição irá convocar o ministro da Defesa para explicar o nepotismo dos militares e a corrupção do governo.

“Como é? O general Braga Netto quer condicionar a eleição ao voto impresso? Pois, que se recolha a seus deveres constitucionais, explique o nepotismo dos militares e a corrupção do governo. Vamos convocá-lo. Terá de dar explicações ao Congresso. Sua fala atenta contra a democracia”, antecipou o líder petista.

“Caso tente implementar tal aventura, seu destino será a cadeia!”, alertou o deputado Paulo Teixeira (PT-SP).

Blog do Esmael

0 comments:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor