2

São Gonçalo do Amarante - CE - Segunda-feira 27 de Setembro de 2021 - Ano: XIII - Edição: 4.725

Senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), agora minimiza o risco Bolsonaro para a democracia

Senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Senador tucano, que já defendeu o impeachment, o vê isolado neste momento

19 de julho de 2021

O senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), que chegou a falar em impeachment de Jair Bolsonaro, em razão dos seus constantes ataques à democracia, atenuou sua posição. "Já no começo do ano, eu me preocupava com os sinais que Bolsonaro dava de autoritarismo, querendo fazer ameaças às instituições, colocando em dúvida o resultado das eleições, imitando o ex-presidente [Donald] Trump. Mas hoje eu me preocupo menos. Apesar do discurso estar mais radicalizado, percebo que ele está ficando cada vez mais isolado. No início, as pessoas viam um presidente moralista. Hoje veem um autoritário, cheio de problemas, desde uma péssima administração, até casos de corrupção", disse ele, em entrevista à jornalista Andrea Jubé, do Valor Econômico.

Tasso também criticou setores das forças armadas. "Quero acreditar que aquela nota, mas, principalmente, a entrevista do comandante da Aeronáutica [brigadeiro Baptista Júnior] foram pontos fora da curva. Evidentemente que o comandante da FAB [Força Aérea Brasileira], pela visão que ele tem, não é um democrata. E a gente sabe que tem no governo Bolsonaro várias pessoas que não são democratas, não acreditam na convivência das divergências. Mas isso não significa que as Forças Armadas, ou a Aeronáutica, tenham a visão deles. São elementos dentro dessas instituições, como deve ter dentro do jornalismo, dentro de alguns partidos, pessoas que não sejam democratas."

Valor Econômico

0 comments:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor