2

São Gonçalo do Amarante - CE - Sábado 18 de Setembro de 2021 - Ano: XIII - Edição: 4.716

Bolsonaro afastou investidores ao dizer que está entre prisão, morte ou golpe, aponta Miriam Leitão em O Globo

(Foto: ABr | Reprodução)

A frase deixou claro que ele está desesperado e tomará decisões cada vez mais irracionais

5 de setembro de 2021

"Uma frase dita pelo presidente Bolsonaro piorou muito a percepção do mercado financeiro e dos investidores nacionais e estrangeiros sobre o Brasil. A afirmação de que ele tem três alternativas, a prisão, a morte ou a vitória, foi vista, na explicação de um banqueiro, da seguinte forma. 'Quem entende que a derrota significa a sua morte tomará decisões irracionais. Essa fala foi para todos os investidores, com os quais eu converso, um marco, um ponto de inflexão'”, escreve a jornalista Miriam Leitão, em sua coluna em O Globo deste domingo.

"Isso afasta investidores em geral. Ninguém quer vir para o país ou, se for local, fazer novos investimentos se o presidente está desesperado achando que luta pela própria vida e que a derrota o levaria à morte. Um presidente assim caminhará cada vez mais para a radicalização, elevando o nível de imprevisibilidades. Capital detesta o imprevisível", lembra a jornalista. "Bolsonaro está encurralado e com muito medo. Aparecem cada vez mais denúncias sobre os crimes cometidos pelos seus quatro filhos e por uma de suas ex-mulheres. A popularidade dele está em queda, o que tem o efeito de derreter o apoio político. Para reverter esse quadro, Bolsonaro decidiu sequestrar a data nacional do 7 de setembro, como se ela fosse da sua facção", lembra ainda Miriam.

Brasil 247

0 comments:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor