2

São Gonçalo do Amarante - CE - Segunda-feira 27 de Setembro de 2021 - Ano: XIII - Edição: 4.725

PSD, PSDB, Solidariedade e MDB já debatem impeachment de Bolsonaro após rompante fascista

Jair Bolsonaro. (Arquivo AFP)

8 de Setembro de 2021

O PSDB, que anunciou que discutiria o impeachment de Jair Bolsonaro, ganhou apoio de outros partidos. PSD, Solidariedade e MDB também se organizam para fechar uma posição sobre o assunto.

As movimentações nas siglas ocorrem após os discursos golpistas do presidente no 7 de setembro, segundo a Folha.

Em Brasília, o presidente afirmou que convocaria o Conselho da República nesta quarta (8). O grupo é responsável por discutir um possível estado de sítio, estado de defesa ou intervenção federal.

Mais tarde, na Avenida Paulista, ele afirmou que não cumprirá as decisões de Alexandre de Moraes.

Líderes de partidos da esquerda têm comemorado a adesão dos partidos à discussão, segundo a coluna de Mônica Bergamo na Folha.

“Até que enfim, né? Acho importante”, disse Gleisi Hoffmann, presidente nacional do PT. Carlos Lupi, chefe do PDT, diz que a adesão do PSD e do PSDB é “uma reação natural” ao discurso golpista. Juliano Medeiros, que comanda o PSOL, diz que a decisão dos partidos “é muito bem-vinda”.

Além de impeachment, partidos querem barrar projeto

Após as falas do presidente, além do impeachment, golpismo de Bolsonaro pode ter efeito a curto prazo. Parlamentares querem barrar projetos do presidente. É o caso da “MP das fake news”, que altera o Marco Civil da Internet para impedir o combate às fake news.

Senadores têm pressionado Rodrigo Pacheco, presidente da casa legislativa, a devolver o projeto. A decisão soma-se à pressão sofrida pelos parlamentares por empresas como Google e Facebook. Também foram identificadas inconsistências no texto.

DCM

0 comments:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor