2

São Gonçalo do Amarante - CE - Segunda-feira 29 de novembro de 2021 - Ano: XIV - Edição: 4.790

Auxiliares de Agusto Aras admitem que há provas robustas no relatório da CPI e que o trabalho é superior ao feito pela PF

28 de outubro de 2021

O gabinete do procurador-geral da República, Augusto Aras, considera que o relatório final da CPI tem provas robustas. O grupo justifica que as quebras de sigilo bancário, fiscal, telemático e telefônico deram força ao documento. Também considera a as conclusões do relatório temerárias.

Os auxiliares de Aras, que trabalham diretamente na Procuradoria-Geral da República (PGR), temem, no entanto, que pode ser difícil fazer uma análise mais completa do documento em razão da pandemia ainda estar em curso. A informação é da Folha. Entretanto, creem que as provas colhidas pelo colegiado podem alimentar procedimentos contra Jair Bolsonaro. Aponta, inclusive, a possibilidade de desarquivamento de algumas ações.

O gabinete do PGR considera que o trabalho da CPI avançou principalmente sobre prevaricação por parte do presidente. Acreditam que o trabalho dos senadores foi superior ao feito pela Polícia Federal.

DCM

0 comments:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor