2

São Gonçalo do Amarante - CE - Terça-feira 19 de Outubro de 2021 - Ano: XIV - Edição: 4.749

Deputado Ivan Valente denuncia Guedes e Campos Neto à Comissão de Ética Pública por escândalo do 'Pandora Papers'

Ivan Valente, Roberto Campos Neto e Paulo Guedes (Foto: Najara Araujo/Câmara dos Deputados | Alan Santos/PR | Marcos Corrêa/PR)

Parlamentar pede que o ministro da Economia, Paulo Guedes, e o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto sejam afastados, pelo "conflito de interesses entre o exercício dos referidos cargos e a manutenção de empresas com fortunas em paraísos fiscais"

4 de outubro de 2021

Sputnik - O deputado Ivan Valente (PSOL-SP) levou nesta segunda-feira (4) à Comissão de Ética Pública as revelações de paraísos fiscais envolvendo o ministro da Economia, Paulo Guedes, e o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto.

Valente pede que Guedes e Campos Neto sejam afastados dos cargos, "tendo em vista a clara situação de conflito de interesses entre o exercício dos referidos cargos e a manutenção de empresas com fortunas em paraísos fiscais", lê-se na denúncia apresentada, citada pelo jornal Folha de S. Paulo.

O parlamentar do PSOL-SP solicita ainda apuração do caso e que as informações sejam enviadas ao Ministério Público Federal "para fins de instauração de ação de improbidade administrativa, tendo em vista situação configurada no presente caso".

Entramos com representação na Comissão de Ética Pública e vamos, junto com a oposição, entrar com outra representação no MPF e trabalhar por uma CPI que investigue as revelações do #PandoraPapers. Guedes e Campos devem ser afastados imediatamente de suas funções e investigados.

​Segundo o portal Poder360, a oposição ao governo Bolsonaro também pondera pedir a abertura de uma CPI para investigar a conduta dos membros do governo.

O líder da oposição no Senado, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), disse que o bloco convocará Guedes e Campos Neto para depor no Senado, além de apresentar uma notícia-crime junto ao Supremo Tribunal Federal.

Caso Pandora Papers

No domingo (3), o Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos (ICIJ, na sigla em inglês) divulgou documentos dentro da Pandora Papers, investigação sobre paraísos fiscais promovida pelo consórcio.

Cerca de 35 atuais e ex-líderes mundiais, bem como mais de 330 políticos e funcionários públicos em todo o mundo são mencionados no relatório. Veículos brasileiros revelaram que Guedes e Campos Neto mantêm empresas em paraísos fiscais, situação em que pode haver conflitos de interesses, segundo especialistas.

Brasil 247

0 comments:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor