2

São Gonçalo do Amarante - CE - Segunda-feira 29 de novembro de 2021 - Ano: XIV - Edição: 4.790

Em 3 anos, governo Bolsonaro promoveu retrocesso ambiental de 30, aponta dossiê da plataforma Sinal de Fumaça

(Foto: Reuters)

Batizado de "Governo JB – Menos 30 anos em 3", o documento da plataforma Sinal de Fumaça responsabilizou não só o governo Bolsonaro pelo retrocesso na área socioambiental, mas também a agenda de desmonte no Congresso

29 de outubro de 2021

O Brasil sofreu um retrocesso de 30 anos na área socioambiental durante os três anos do governo Jair Bolsonaro. Foi o que apontou um dossiê lançado nessa quinta-feira (28) pelo Sinal de Fumaça, plataforma que sistematiza semanalmente dados e fatos sobre a crise socioambiental brasileira.

Batizado de "Governo JB – Menos 30 anos em 3", o documento responsabilizou não só o governo Bolsonaro pelo retrocesso na área socioambiental, mas também a agenda de desmonte no Congresso Nacional sob as gestões de Arthur Lira (PP-AL) e Rodrigo Pacheco (PSD-MG), presidentes da Câmara e do Senado, respectivamente.

De acordo com o dossiê, as consequências "extrapolam em muito as reformas infralegais verbalizadas pelo ex-ministro Ricardo Salles em abril de 2020" – ocasião em que ele revelou a intenção de "passar a boiada".

"Quando o deputado Arthur Lira e o senador Rodrigo Pacheco assumiram as presidências das casas, em fevereiro de 2021, projetos de lei relacionados ao uso da terra e ao licenciamento de grandes empreendimentos passaram a tramitar de forma acelerada com a benção do Palácio do Planalto. A boiada começou a ser tocada no legislativo, com a possibilidade de impactos mais profundos e duradouros", afirmou um trecho do dossiê.

Brasil 247

0 comments:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor