2

São Gonçalo do Amarante - CE - Sábado 2 de Julho de 2022 - Ano: XIV - Edição: 5.001

Paulo Guedes, Braga Netto, Arthur Lira (Super-Cunha) e Rodrigo Pacheco tiram verba de seguro-desemprego para compra de helicópteros militares

(Foto: Abr)

Para garantir a gastança militar, R$ 228 milhões sairão do FAT (seguro-desemprego) e mais R$ 60 milhões do Fundo Nacional de Assistência Social

18 de dezembro de 2021

Em uma votação relâmpago na noite desta sexta-feira (17) a Câmara dos Deputados e o Senado aprovaram uma série de projetos que liberam recursos adicionais para o governo de Jair Bolsonaro ainda em 2021. Um deles garante ao Exército e Aeronáutica a compra de helicópteros. O dinheiro foi tirado do seguro-desemprego e da assistência social.

A realocação dos recursos foi solicitada pelo ministro da Defesa, Walter Braga Netto, teve aval do ministro da Economia, Paulo Guedes, e foi viabilizada pelos presidentes do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), e da Câmara, Arthur Lira (PP-AL)

O projeto aprovado prevê recursos para aquisição de helicópteros,  aumenta as verbas do Ministério da Defesa para projetos na região Norte e outros gastos das Forças Armadas.  A verba extra para os militares é de R$ 342,9.

Quem perdeu foram os desempregados e os mais pobres, que irão bancar boa parte da gastança das Forças Armadas: R$ 228 milhões sairão do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), que banca o pagamento de seguro-desemprego e mais R$ 60 milhões do Fundo Nacional de Assistência Social.

Leia mais em O Estado de S.Paulo

0 comments:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor