2

São Gonçalo do Amarante - CE - Sexta-feira 20 de Maio de 2022 - Ano: XIV - Edição: 4.961

Ministro da Justiça de Bolsonaro prepara dossiê contra o ex-juiz suspeito Sérgio Moro

(Foto: Marcos Corrêa/PR | Reuters)

Ideia de Anderson Torres é soltar dados comparativos sobre os resultados da gestão do ex-juiz suspeito conforme o debate eleitoral se intensificar

17 de janeiro de 2022

O ex-juiz Sergio Moro (Podemos), declarado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) parcial e suspeito nos processos contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na Lava Jato, virou alvo da ofensiva eleitoral que vem sendo elaborada pelo Planalto visando as eleições de 2022.  De acordo com a coluna de Igor Gadelha, do Metrópoles, diversos ministros, incluindo o da Justiça , Anderson Torres, estão coletando dados sobre a atuação de Moro à frente da pasta.

Torres teria designado auxiliares para a tarefa. “Um dos dados já reunidos é sobre a apreensão de cocaína por órgãos vinculados ao Ministério da Justiça. Em 2021, primeiro ano da gestão de Torres, os dados apontam ‘recorde’, com 18 toneladas apreendidas”, diz a reportagem. Os dados que teriam chegado ao atual ministro apontam que o volume de apreensões cresceu “800%” em relação a 2019, primeiro ano de gestão de Moro, quando 1,7 tonelada da droga teria sido apreendida.

“A ideia de Anderson Torres é soltar os dados comparativos nas redes sociais ao longo dos próximos meses, quando o debate eleitoral ficará mais intenso”, afirma o colunista.

Brasil 247

0 comments:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor