2

São Gonçalo do Amarante - CE - Sexta-feira 20 de Maio de 2022 - Ano: XIV - Edição: 4.961

Bolsonaro descarta marqueteiros para deixar campanha nas mãos de Carluxo e do Gabinete do Ódio

Vereador Carlos Bolsonaro ao lado do pai, Jair Bolsonaro, em Moscou, na Rússia (Foto: Alan Santos/PR)

Ele quer dar protagonismo ao filho, que já está acostumado a comandar suas redes sociais, repletas de informações falsas

21 de fevereiro de 2022

Jair Bolsonaro (PL) já descartou pelo menos três marqueteiros que lhe foram apresentados para assumir sua campanha pela reeleição em 2022, de acordo com o UOL. A relutância tem motivo claro: ele quer deixar o comando com o vereador do Rio de Janeiro Carlos Bolsonaro (Republicanos), acostumado a mexer com as redes sociais do pai e principal nome do "Gabinete do Ódio".

O chefe do governo federal diz ter total confiança na atuação do filho para coordenar a campanha. Carlos Bolsonaro ficaria encarregado de definir estratégias, linguagens e, sobretudo, os alvos da campanha pela reeleição: o ex-presidente Lula (PT) e o ex-juiz parcial Sergio Moro (Podemos).

Assim como em 2018, Bolsonaro sabe que precisará movimentar a internet e mobilizar sua base virtualmente para ter chances de superar o favoritismo de Lula. Ele pretende investir fortemente no Facebook e Twitter e, sobretudo, no Telegram, aplicativo de mensagens propício à disseminação de notícias falsas por não apresentar uma moderação eficiente.

Brasil 247

0 comments:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor