2

São Gonçalo do Amarante - CE - Sábado 21 de Maio de 2022 - Ano: XIV - Edição: 4.962

Silvio Almeida aponta como Sérgio Moro destruiu o sistema de justiça, a economia e tentou destruir a política

(Foto: Felipe L. Gonçalves/Brasil247)

Jurista avalia que o ex-juiz suspeito, candidato a presidente pelo Podemos, foi um assediador judicial que deixa rastro de devastação no Brasil

18 de fevereiro de 2022

O jurista Silvio Almeida publica artigo nesta sexta-feira, na Folha de S. Paulo, em que detalha a destruição produzida no Brasil pelo ex-juiz suspeito Sergio Moro, que quebrou as construtoras brasileiras, desempregou 4,4 milhões de trabalhadores e depois ficou milionário. "Foi Sergio Moro que, juntamente com os vingadores da Lava Jato, introduziu uma das grandes inovações tecnológicas da política do nosso tempo, o chamado lawfare. Mas o que é lawfare? Uma boa resposta pode ser encontrada no livro 'Lawfare: uma introdução', de autoria dos advogados e professores Cristiano Zanin Martins, Valeska Teixeira Zanin Matos e Rafael Valim", escreve Almeida. "No texto aprende-se que o termo lawfare é um neologismo que resulta da junção dos termos law (direito) e warfare (guerra ou estado de guerra). Isso indica que a palavra se refere à utilização do direito ou, melhor, das instituições e das técnicas jurídicas, como armas de guerra."

"Nos próximos anos o Brasil terá que repensar seu sistema a fim de impedir e responsabilizar os assediadores judiciais e aqueles que, diante da função que ocupam nas instituições jurídicas, participam ou são coniventes com a devastação do país. Lawfare não é apenas a destruição do direito. É a destruição da política", pontua Silvio Almeida.

Brasil 247

0 comments:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor