2

São Gonçalo do Amarante - CE - Sábado 21 de Maio de 2022 - Ano: XIV - Edição: 4.962

Ombudsman da Folha de S.Paulo diz que mídia brasileira jamais fará autocrítica por sua cobertura parcial na Lava Jato

(Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil | Reprodução | Ricardo Stuckert)

Jornalista José Henrique Mariante condicionou mea-culpa a um que seja feito também pelo PT

27 de março de 2022

O jornalista José Henrique Mariante, ombudsman da Folha, foi questionado por leitores do jornal a respeito da cobertura parcial do veículo de comunicação sobre a Lava Jato e disse que a mídia brasileira jamais fará uma autocrítica pela cobertura parcial deste processo, que provocou um golpe de estado, a destruição de milhões de empregos e a desmoralização do sistema judicial. Seu argumento é curioso: o de que um mea-culpa só ocorrerá "junto com o do PT".

"Leitores reclamam do tratamento dado pela Folha à notícia de que Deltan Dallagnol será obrigado a indenizar Luiz Inácio Lula da Silva pelo vexame do Powerpoint. Lembram que, em 2016, o jornal deu manchete para o agora ex-procurador. Na Primeira Página de quarta (23), o desfecho da novela mereceu uma chamada simples, abaixo da dobra", escreveu ele, em sua coluna.

"Reinaldo Azevedo, em sua última coluna, chegou a sugerir um mea-culpa à imprensa não militante. 'Chamava-se 'grande' antigamente', cutucou. O mea-culpa da imprensa na cobertura da Lava Jato virá junto com o do PT. Nunca", finalizou.

Brasil 247

0 comments:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor