2

São Gonçalo do Amarante - CE - Sexta-feira 20 de Maio de 2022 - Ano: XIV - Edição: 4.961

Em mais uma investida contra a cultura, Bolsonaro (PL) vetou a Lei Paulo Gustavo, aprovada no Congresso e que repassaria R$ 3,8 bilhões

 (Foto: Reprodução)

O governo federal alega que a lei "enfraqueceria as regras de controle, eficiência, gestão e transparência"

6 de abril de 2022

Em mais uma investida contra a cultura, Jair Bolsonaro (PL) vetou a Lei Paulo Gustavo, aprovada no Congresso e que repassaria R$ 3,8 bilhões para ações emergenciais no setor cultural. O governo alega que a lei "enfraqueceria as regras de controle, eficiência, gestão e transparência".

O governo ainda alega que destinar R$ 3,8 bilhões do Orçamento Geral da União ao fomento da cultura vai contra o “interesse público” e que não foi apresentada compensação na forma de redução de despesa.

Afirmando que existem outras áreas em níveis "criticamente baixos e abrigam dotações orçamentárias necessárias à manutenção da administração pública e à execução de importantes políticas públicas", como saúde, educação e investimentos públicos, a lei aprovada "implicaria dano do ponto de vista fiscal".

Brasil 247

0 comments:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor